REVISTA VIRTUS


Precisamos pensar nas pessoas que não têm acesso à internet by falle criativo

banner2009

Bem amigos, confira uma matéria muito interessante cedido pelo site Adital.

O pesquisador britânico e inventor da Web Tim Berners-Lee defendeu a democratização do acesso à rede e também maior interação e cruzamentos de dados em palestra sobre o futuro da internet, realizada dia 21 de janeiro na Campus Party Brasil 2009, um dos maiores eventos de tecnologia, conteúdo digital e entretenimento em rede do mundo.

O criador do WWW (sistema que engloba todos os outros sistemas de informação disponíveis na Internet) disse que é preciso pensar nos 80% da população mundial sem acesso à rede. “O que podemos fazer para que essas pessoas utilizem as coisas fascinantes da Internet?”, levantou a questão para platéia.

O celular foi considerado por Tim Berners-Lee um dos meios para inclusão digital. Por ser barato, o aparelho está nas regiões rurais e nas mãos das pessoas sem condições de comprar um computador.

No entanto, o pesquisador não acredita que o celular será a plataforma dominante de acesso à internet no futuro. “Será apenas mais um dos muitos dispositivos que servirá como porta de entrada para web”, comentou.

 

Dados abertos

Na palestra, Berners-Lee enfatizou a importância da internet como plataforma de veiculação de dados. “A web cria uma ponte entre diferentes pessoas e empresas. Essa universalidade é a característica mais relevante da internet”.

“Quando tivermos uma internet aberta, ela se tornará uma ferramenta mais poderosa”, disse o pesquisador. Ele citou como exemplo a iniciativa do presidente dos Estados Unidos Barack Obama que prometeu abrir os dados governamentais para consulta dos norte-americanos.

Segundo o “pai” da Web, há um movimento para a abertura dos dados na internet. “No futuro, esse movimento permitirá que o governo e companhias nos entregue dados crus sobre produtos para que as pessoas usem os dados em vários sites para fazer ótimas coisas”, explicou.

Por outro lado, Berners-Lee reconheceu que há também uma tendência para criação de dispositivos de segurança na web. Ele defendeu a Internet como um ambiente neutro e a liberdade dos usuários para controlar as informações. “Ninguém deve monitorar, nem controlar, nem bloquear o acesso por causa de questões comerciais”, comentou.

Sobre os crimes e os abusos virtuais, o pesquisador disse que são reflexos da sociedade. “A web é uma ferramenta para informação e comunicação que pode ser usada tanto para coisas boas como ruins. Mas devemos nos esforçar para encontrar soluções desses problemas”, disse.

Internet Semântica

O compartilhamento de informações é uma das características da futura web, conhecida como web 3.0 ou semântica. No novo sistema, os dados serão facilmente interpretados por máquinas diferentes, o que vai facilitar a interação e o cruzamento de dados de fontes diferentes.

“Não discutiremos o significado da palavra cor. Uma cor vai ter uma URI (um código). As máquinas vão saber o que é uma informação e os programadores definirão o que fazer com ela”, explicou.

O uso da internet semântica possibilitaria a organização e a utilização de maneira mais inteligente de todo o conhecimento disponível na internet. Outra vantagem seria o direcionamento de informações para contatos específicos.

Fonte: Adital – confira mais matérias no site: http://www.adital.org.br


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Adorei

Comentário por Masiely




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: